Teste de Impairment: O que é e como aplicar em sua empresa?

15/12/2017

Durante anos os países tiveram diferentes normas de contabilização, que muitas vezes não se convergiam entre si, mas com o interesse de investidores em produtos de outros países, a globalização e o relacionamento internacional se intensificaram, dando origem a criação da bolsa de valores. Diante desse cenário, nasceu um desafio: como ter um ponto em comum para analisar os demonstrativos contábeis, sem fazer relatórios financeiros com informações e modelos de interesses individuais de cada país?


Visando o crescimento econômico e a fim de ter um elo entre os mercados globais, em 2007 o governo junto com os órgãos competentes contábeis, se uniram e decidiram pela convergência brasileira da contabilidade aos padrões internacionais, criando a lei 11.638/2007. A partir daí começou uma evolução e transformações nas demonstrações e as obrigatoriedades de se fazer contabilidade transparente, que demonstre a realidade da empresa, onde todos os usuários consigam ver de forma clara o tamanho da organização.


Veja abaixo o que diz nossa legislação sobre o Teste de Impairment:


§ 3º, do art. 183, da Lei nº 6.404/76, com a redação dada pela Lei nº 11.941/09, diz que a companhia deverá efetuar periodicamente, análise sobre a recuperação dos valores registrados no imobilizado e no intangível, a fim de que sejam:


I – registradas as perdas de valor do capital aplicado quando houver decisão de interromper os empreendimentos ou atividades a que se destinavam ou quando comprovado que não poderão produzir resultados suficientes para recuperação desse valor;


II – revisados e ajustados os critérios utilizados para determinação da vida útil econômica estimada e para cálculo da depreciação, exaustão e amortização.


Esse teste de redução ao valor recuperável pode ser executado a qualquer momento no período de um ano, desde que seja executado todo ano, no mesmo período. Para implantar em sua empresa, é necessário solicitar uma avaliação dos bens, através de vistoria feita por empresas especializadas e habilitadas ou até mesmo, por profissional técnico autorizado, que irá gerar um laudo sobre o teste.


Lembrando que a desvalorização de Ativos é não dedutível para a base de cálculo do IRPJ e CSLL, a pratica do Teste de Impairment é para evidenciar a contabilidade societária e não mais uma contabilidade feita para atender o fisco.


Hoje o Fisco exige que as empresas façam a contabilidade com toda a sua essência.

 

Ficou com dúvidas? Deixe abaixo nos comentários, iremos te responder assim que possível.

 

 

Compartilhe
Please reload

Matérias em Destaque

Opção pelo Simples Nacional 2019

27/11/2018

1/10
Please reload

Últimas Matérias
Please reload

Inscreva-se em nosso canal
Histórico de Matérias